Mensagens recentes

Páginas: [1] 2 ... 10
1
Excelente tópico.

Subscrito!

Se alguém tiver + problemas e + soluções por favor postem por aqui!

Ola pessoal.
Tenho um mk4 e tenho umas certas duvidas quanto a abertura da mal pelo botão interior.  O botao so funciona com o carro ligado? Em que situações funciona. É porque nao sei se o meu esta avariado ou não o sei utilizar
Agradeço a vossa ajuda
2
Motores a Gasolina / Re: Fiesta ST
« Última mensagem por Night_Wave em Ontem às 09:24:57 »
Boas tenho novas informações
O meu carro estará em Portugal, salvo algum imprevisto, por volta de 1 de outubro
Está quase quase!
Tb tenho novas informações... O serviço ford é pior que horrível...
Vais amar o carro e odiar a ford portugal...

Enviado do meu SM-G973F através do Tapatalk

3
Motores a Gasolina / Re: Fiesta ST
« Última mensagem por DanyNog em Ontem às 07:39:27 »
Boas tenho novas informações
O meu carro estará em Portugal, salvo algum imprevisto, por volta de 1 de outubro
Está quase Pedro, depois queremos fotos! ahah
Abraço
4
Motores a Gasolina / Re: Fiesta MK4 (Zetec-S 1.25i 16V) de 1997 - Ralenti Baixo/Instável
« Última mensagem por SandStorm em 22 de Agosto, 2019, 21:56:37 »
Numa sucata tiras uma maf junto com o filtro de ar.
O único reset que essa centralina leva, é estar desligada da bateria durante 1 hora. Mas como tens um filamento matado, de nada te vai servir o reset.
Muda isso :)

Sent from my Redmi Note 5 using Tapatalk

5
Motores a Gasolina / Fiesta MK4 (Zetec-S 1.25i 16V) de 1997 - Ralenti Baixo/Instável
« Última mensagem por Vereda em 22 de Agosto, 2019, 03:42:57 »
Boa noite.

Após 2 anos e 5 meses parado [e um par de baterias trocadas], ao regressar a Portugal, voltei a usar o meu Fiesta 1.25i de 1997. Notei que possuía o ralenti instável, mas os sintomas não eram os mesmos de outrora.

Só uns anos antes de emigrar, consegui finalmente resolver um problema que se arrastava desde 2007. O carro "morria" quando ultrapassava as 3.000 rpm. Quando começou a ter esse comportamento [após as 4.000 rpm], pensei que seria dos injectores e comecei a usar aditivos de limpeza quando atestava o depósito de gasolina. Até usava S/Chumbo 98. Melhorava um pouco, mas o problema persistia. Alguém me disse que poderia ser o catalizador obstruído [pela quebra do "miolo"] e até consegui trocá-lo por um usado e impecável... por apenas 30 €. Mas continuava tudo na mesma. Foi então que, à distância [escutando o ruído do motor por telemóvel], um amigo do mecânico lhe disse para testar a MAF, soltando-a do tubo de admissão de ar. O carro "respirava" em pleno, sem uma única falha nas rorações. Bingo! Era a MAF que "mandava" cortar o ar a partir das 3.000 rpm. Por sorte, no quintal do mecânico estava um Ford Escort abatido [para desmanchar] e a MAF era compatível.

Desta vez, como os sintomas não eram os mesmos, optei por mudar as velas. No entanto, as velas antigas não estavam gastas e o problema manteve-se. Deixei ficar as velas novas e comecei a pensar que talvez fosse a MAF. Entretanto, passei na secção de peças da ExpoFord e, após conhecer os preços escandalosos das peças novas, o moço que me atendeu aconselhou-me a verificar o tubo distribuidor de vácuo [e até me mostrou um novo para eu depois comparar a dureza]. Se estivesse tudo bem, talvez fosse algum sensor da MAF danificado... ou sujo. Mal cheguei a casa, fui verificar o tubo de vácuo: impecável (sujo, mas sem rachas).

Vai daí, desapertei a caixa-de-ar, aliviei a abraçadeira do tubo de admissão de ar, desliguei as 2 fichas e limpei todo o conjunto com WD40. Até substituí a esponja que se encontrava [desfeita] na base fixa da caixa-de-ar, usando a esponja de um esfregão da loiça usado, cortando-a à medida. E ainda aspirei as areias finas depositadas nos patamares da base fixa da caixa-de-ar.

Não consegui desapertar apenas a MAF, pois os 2 parafusos são especiais e eu não tenho uma chave adequada. Ainda assim, consegui retirar a foligem que estava no sensor das 2 resistências [tipo fios-de-cabelo]. Foi quando reparei que o "filamento" superior [atravessado por um arame tão fino que mais parece um fio de cabelo] não alcançava o segundo "poste", ou seja, estava partido, com o "filamento" ligeiramente dobrado para baixo [no sentido do fluxo de ar]. Provavelmente, alguma impureza terá passado à volta do filtro e embatido nesse "filamento". Também podia ter sido algum mosquito... mas o filtro, aparentemente, não tinha buracos e estava íntegro na parte superior. Seja como for, jamais usarei filtros que tenham um cordão longitudinal de cera na parte superior [sejam dos mais baratos ou dos mais caros]. Olhei para o meu [que tem esse cordão] e imaginei a cera a ressequir, a desagragar-se e a embater nos sensores... Um perigo eminente!!!

Tudo limpinho, voltei a montar, mas o ralenti baixava ainda mais e a instabilidade aumentava. Aliás, era raro o motor ir-se abaixo sem acelerar previamente, mas agora "morria" assim que eu tirava o pé do acelerador.

Resolvi fazer o teste aos sensores, desligando à vez. Nem mesmo quando desliguei o sensor duplo da MAF (resistência em forma de salsicha + duplos "filamentos") o problema foi resolvido. O sensor da caixa-de-ar [em forma de cabeça de fósforo] estava impecável, tanto que nem tinha pó quando limpei todo o conjunto. Se a instabilidade do ralenti fosse de algum sensor de ar, jamais persistiria se desligasse as 2 fichas, mas o problema incrivelmente persistiu!

Sem mais argumentos, sentei-me no carro e acelerei e tirei o pé até conseguir estabilizar o ralenti. Consegui obter o seu "sussurar" [tão característico, sem falhas] às 900 rpm.

Talvez o facto de ter o sensor dos filamentos danificado [pela quebra do "filamento" superior] tenha confundido o programador da injecção, fixando um padrão de instabilidade. Também pode ter sido a ausência prolongada de carga na bateria que tenha "apagado a memória" da centralina [pois isso aconteceu-me na moto com injecção electrónica, com apenas 4 anos de "vida" e 6 meses nas minhas mãos, sendo necessário fazer-lhe o reset da centralina num concessionário oficial].

Feitas as experiências e, mais ou menos, deduzido o diagnóstico, a minha dúvida passa agora pelas seguintes questões:

   1 - Deverei substituir a MAF [dos sensores duplos] e depois mandar fazer o reset da centralina?
   2 - Mando fazer apenas o reset da centralina, para ver se consegue encontrar o ralenti ideal com os dados fornecidos pelos sensores [tal como estão, embora limpos]?
   3 - Faço manualmente o reset da ECU [retirando e recolocando o respectivo fusível]?
   4 - Afino/acelero manualmente o ralenti no parafuso de afinação?

Num carro com 22 anos, compensa "investir" dinheiro com um reset da centralina e/ou na compra de outra MAF [mesmo que usada e com os sensores impecáveis]... ou tudo se pode resolver, de forma segura, com uma ligeira afinação do ralenti [acelerando-o até às 900 rpm]?

Desde já, agradeço toda a ajuda possível.

Um abraço.

6
Motores a Gasolina / Re: Fiesta IV - Ralenti Instável
« Última mensagem por Vereda em 22 de Agosto, 2019, 02:54:59 »
Podia ser mais específico e ajudar-me a resolver o problema?
7
Motores a Gasolina / Re: Fiesta ST
« Última mensagem por pedro salas em 21 de Agosto, 2019, 20:12:36 »
Boas tenho novas informações
O meu carro estará em Portugal, salvo algum imprevisto, por volta de 1 de outubro
8
Chassis, Pintura, Frisos & Vidros / Re: Farolins/faróis traseiros fiesta mk7.5
« Última mensagem por filipefer em 08 de Agosto, 2019, 21:32:48 »
Sim precisas de fichas novas ;)
9
Motores a Gasolina / Re: MAF
« Última mensagem por pires54 em 08 de Agosto, 2019, 18:34:49 »
Muito obrigado Sandstorm
Cumprimentos
Pires
10
Motores a Gasolina / Re: MAF
« Última mensagem por SandStorm em 08 de Agosto, 2019, 00:50:30 »
De 1999 tem uma map ao invés da maf.
A centralina já não me lembro, mas ou é atrás do porta-luvas, ou atrás da carpete no lado direito do pendura em baixo

Sent from my Redmi Note 5 using Tapatalk

Páginas: [1] 2 ... 10