Gasolina E10? O que é?

A partir de 12 de Outubro de 2018 os combustíveis vão ter outro nome. Muito se tem falado da Gasolina E10. O que é esta nova nomenclatura? Nós explicamos!

Recentemente muito se tem falado do combustível E10. Muito em prol de que a partir de 12 Outubro de 2018, todos os estados membros da União Europeia serão obrigados à uniformização da nomenclatura dos combustíveis nos postos, substituindo por exemplo os nomes de Sem Chumbo 95 simples, Sem chumbo 95 aditivado, etc.

Mas o que é o E10? E10 é uma mistura de 10% de etanol com 90% de gasolina. Os combustíveis actuais em solo nacional, são na sua maioria E5 (5% de etanol com 95% de gasolina).

Quais as vantagens? Vai alterar o rendimento? Consumos?

Como vantagem, prende-se na redução de gases nocivos de escape, isto sem entrar em termos técnicos para o vulgar condutor. Em relação ao rendimento do automóvel, em princípio não deve alterar o mesmo. Isto, pelo menos em carros fabricados a partir de 2011, altura em que todos os fabricantes foram obrigados a certificarem-se que os motores suportam este tipo de combustível.

Em carros mais antigos, não há garantias se sim, ou não, visto que muitos fazem a gestão automaticamente. Alguns poderão a ficar a ganhar, ou a perder. Mas normalmente são percentagens tão baixas, que o normal condutor não sentirá qualquer diferença.

Blá, blá, blá, tudo muito bonito. Posso usar isto no meu Ford?

Sim e não.

Começando pelo sim, felizmente os motores da Ford fabricados a partir de 1993 (família Zetec e seguintes) excepto o Mondeo 1.8 SCI que foi fabricado entre 2003 a 2007, podem usar o E10 sem problemas. Os carros mais antigos anteriores a 1993 (motores CVH, Pinto, Crossflow…) não podem usar. Terão de fazer uso de aditivos que serão disponibilizados nas gasolineiras.

Porquê que os motores mais antigos não podem?

Não é só uma questão de motores e afinações. O problema também passa pelas linhas de combustível. O E10, devido à maior percentagem de etanol, é mais corrosivo o que atacará as borrachas e linhas do sistema de alimentação. Para além, que em motores mais antigos, o E10 também vai fazer com que o carro tenha pior economia.

Este problema torna-se ainda maior quando é uma viatura que circule muito raramente e tenham um depósito em metal, tendo em conta os carros dos anos 70 e 80 que não tinham qualquer proteção contra a corrosão.

Fiquem atentos ao nosso próximo artigo!