O Futuro chegou. Ford desvenda nova gama de modelos elétricos

2019_FORD_GOFURTHER_4_AT_THE_SHOW-21-LOW

A apresentação de uma avançada gama de modelos electrificados Ford representa um novo marco para a companhia e para os seus clientes, foi anunciado no âmbito da experiência “Go Electric”, evento especial realizado em Amesterdão, na Holanda.

Sob a marca “Ford Hybrid”, surge um conjunto de veículos com sofisticadas mecânicas mild-, full- e plug-in hybrid, destinados a aumentar a eficiência ao nível dos consumos e emissões e melhorar as experiências de condução dos clientes europeus. A Ford anunciou hoje 16 modelos electrificados que cumprem com os valores da marca de confiança, acessibilidade e diversão na condução para os clientes dos veículos de passageiros e comerciais.

No “Go Electric”, a Ford desvendou a variante Kuga Plug-In Hybrid, a proposta de SUV médio da companhia, tornando-o no modelo Ford mais electrificado de sempre e o primeiro veículo a propor aos clientes, em simultâneo, soluções mecânicas mild-hybrid, full-hybrid e plug-in hybrid.

Também o novo SUV Ford Explorer Plug-In Hybrid de 7 lugares e a nova Tourneo Custom Plug-In Hybrid de 8 lugares, para transporte de passageiros, fazem hoje a sua estreia mundial, cada um deles propondo uma capacidade de condução puramente eléctrica, com os benefícios das autonomias e liberdade que são oferecidas pelos respectivos blocos de combustão tradicionais.

A Ford desvendou, ainda, o novo Fiesta EcoBoost Hybrid e o novo Focus EcoBoost Hybrid, propostas que integram uma sofisticada tecnologia mild-hybrid para menores emissões de CO2, melhores consumos e uma maior capacidade de resposta e experiência de condução sublimada.

Adicionalmente, a Ford deu a saber o lançamento de uma nova Transit totalmente eléctrica, reforçando, a partir de 2021, a oferta electrificada da companhia no domínio dos veículos comerciais. Desenvolvida para proporcionar uma propulsão puramente eléctrica, esta nova van irá contribuir para que vilas e cidades se tornem mais limpas e menos barulhentas, ao mesmo tempo que permitirá que se reduzam os custos de exploração para os diferentes negócios e seus operadores.

“Apontando para o futuro, sendo tecnologicamente avançados e recorrendo a uma vasta gama de soluções electrificadas, para ir ao encontro das diferentes necessidades de diferentes consumidores, os nossos novos veículos Ford Hybrid irão, mais do que nunca, tornar a electrificação relevante e acessível aos condutores,” comentou Stuart Rowley, Presidente da Ford Europa. “Os modelos hoje apresentados são apenas o início dos nossos planos para desenvolver uma linha abrangente de veículos inteligentes, para um mundo inteligente. Do Fiesta à Transit, cada novo veículo que agora apresentamos terá, na sua gama, uma versão eletrificada que melhor se adequa às necessidades e bolsos dos nossos clientes, em toda a Europa.”

A gama de propostas Ford Hybrid já existentes, ou cuja confirmação agora tem lugar, para introdução na Europa inclui:

  • Mondeo Hybrid, de 4 portas e wagon – com uma mecânica full-hybrid a gasolina/ eléctrica com tecnologia de auto-recarga, numa atractiva alternativa às propostas diesel. A Mondeo Hybrid wagon foi hoje desvendada pela primeira vez na nova versão desportiva ST-Line;
  • Transit EcoBlue Hybrid e Transit Custom EcoBlue Hybrid – com tecnologia mild-hybrid para redução dos custos de exploração de frotistas e operadores;
  • Tourneo Custom EcoBlue Hybrid – com tecnologia mild-hybrid que incrementa a eficiência energética para os clientes desta proposta de transporte de 8 ou 9 passageiros;
  • Transit Custom Plug-In Hybrid – equipada com um avançado motor eléctrico, associado ao motor 1.0 EcoBoost da Ford como extensor de autonomia. O modelo está, presentemente, em testes em Londres (Reino Unido) para uma melhor compreensão dos benefícios para com o ambiente e para os clientes, seguindo-se outros testes em Valencia (Espanha) e Colónia (Alemanha).

Um novo SUV totalmente eléctrico, inspirado no Mustang, irá chegar em 2020, com uma autonomia puramente eléctrica de 600 km, calculada segundo o método World Harmonised Light Vehicle Test Procedure (WLTP), tendo capacidade de recargas rápidas. *

Um estudo para um minibus de 10 lugares, denominado Ford Transit Smart Energy Concept, está a ajudar a companhia a explorar novas soluções neste domínio, com vista a optimizar ainda mais a eficiência energética e a autonomia de todos os veículos eléctricos.

Electrificar o futuro

A Ford está empenhada em tornar-se líder em facultar aos clientes de uma ampla escolha de veículos electrificados, com acesso fácil a carregamentos, integrando-lhes uma avançada conectividade e serviços de mobilidade associados.

No início deste ano, a Ford anunciou que cada uma das suas gamas de modelos, lançadas a partir do novo Ford Focus, iria passar a incluir uma variante electrificada. Tal abrange a criação de novas gamas e de novas versões de modelos já existentes, sendo que uma das propostas, ou uma combinação das mesmas, entre motores mild-hybrid, full-hybrid, plug-in hybrid ou 100 por cento a baterias eléctricas, estarão disponíveis nos diferentes catálogos, proporcionando, aos clientes europeus, uma das mais abrangentes gamas de opções electrificadas de qualquer fabricante automóvel.

As propostas Ford Hybrid e totalmente eléctricas baseiam-se numa variedade de tecnologias de motores e de soluções técnicas, para adequar a performance e a capacidade de superar as expectativas do cliente, refletindo diversos cenários operacionais para diferentes veículos.

Por exemplo, a assistência eléctrica ao binário, por via de um Sistema Integrado de Arranque/Gerador por Correia (BISG), irá melhorar a experiência de condução dos modelos familiares Fiesta e Focus EcoBoost Hybrid, a gasolina, ao gerar maior potência, capacidade de resposta e eficiência dos consumos. Para as propostas EcoBlue Hybrid, abrangendo modelos como a Transit Custom e a Tourneo Custom, esta tecnologia opera, unicamente, para melhorar ainda mais a eficiência de combustível das mecânicas diesel.

Ambos os novos SUV Kuga Plug-In Hybrid e Explorer Plug-In Hybrid combinam um motor de combustão, baterias recarregáveis e um motor eléctrico para uma maior eficiência de consumos e capacidade de condução zero emissões. O Kuga activa uma transmissão híbrida, que gere ambas as fontes de potência, optimizando os consumos, enquanto a solução empregue no Explorer recorre a uma arquitectura híbrida paralela, que permite combinar o conjunto de potência do motor a combustão e do motor eléctrico, para maximizar a capacidade de reboque.

As variantes de configuração híbridas da Transit Custom Plug-In Hybrid e Tourneo Custom Plug-In Hybrid adaptam, ainda mais, os princípios das baterias recarregáveis e do motor eléctrico para se adequar à aplicação, recorrendo a um motor a gasolina de elevada eficiência apenas para a recarga da bateria, sem que este último tenha qualquer intervenção nas rodas do veículo.

Quanto à tecnologia full-hybrid de auto-carregamento empregue no Mondeo Hybrid, esta permite uma condução puramente eléctrica para maior requinte, nomeadamente em cidades e nos seus tão comuns cenários de pára/arranca. O motor elimina a ansiedade de autonomia sentida pelo condutor, bem como a necessidade de recorrer a uma fonte externa para o recarregamento da bateria.

Os futuros veículos totalmente eléctricos da Ford vão integrar a próxima geração de conectividade, permitindo actualizações over-the-air, estado a empresa em fase avançada de instalação de soluções de recarga para os seus clientes de veículos eléctricos. A Ford é membro fundador do consórcio IONITY, entidade que, até 2020, pretende construir 400 estações em locais-chave da Europa, com uma capacidade de carga de 350 kW. Isto permite uma redução significativa dos tempos de carga, em comparação com os sistemas existentes.

A Ford também fará parceria com a NewMotion para fornecer um ponto único de recarga, usando a rede de carregamento da NewMotion, que cobre mais de 100.000 pontos de recarga em 28 países a nível europeu. Além disso, a Ford encomendou sua própria solução smart wall-box e fará parceria com as principais empresas de energia para oferecer aos clientes acesso a tarifas especializadas para veículos elétricos e serviços de instalação.

“Não há uma chamada solução ‘one-size-fits-all’ no que diz respeito a electrificação, já que as circunstâncias dos clientes são diferentes entre si,” refere Joerg Beyer, Director Executivo de Engenharia, da Ford Europa. “A abrangente estratégia de motores da Ford foi projetada para ajudar os nossos clientes a encontrar a solução certa, de modo a tornar a sua experiência com veículos electrificados mais fácil e mais agradável.”

A completa gama híbrida do Kuga

O novo Ford Kuga torna-se no primeiro modelo de passageiros da Ford a ser comercializado com motores plug-in hybrid, mild-hybrid e full-hybrid.

Disponível a partir do lançamento, ainda este ano, o novo Kuga Plug-In Hybrid garante uma autonomia e liberdade de um tradicional motor a combustão, em conjunto com a eficiência e o refinamento de um propulsor eléctrico. Combinando um motor a gasolina de 2,5 litros, um motor eléctrico e um gerador e a bateria de iões de lítio de 14,4 kW/h, disponibilizando 225 CV, o Kuga Plug-In Hybrid oferece uma condução 100 por cento eléctrica em distâncias superiores a 50 km, com consumos antecipados de 1,2 l/100 km e emissões de CO2 de 29 g/km*.

Composta pelo elegante e distinto novo Kuga Titanium, pelo desportivo Kuga ST-Line e pelo topo-de-gama Kuga Vignale, a gama Kuga apresenta-se com um novo design exterior, mais espaço interior e mais tecnologias avançadas. Sistemas como o Cruise Control Adaptativo com Stop & Go, Reconhecimento de Sinais de Velocidade e Centragem na Faixa irão ajudar os condutores a lidar, com maior confiança, com as situações de pára-arranca e de tráfego nas autoestradas. O sistema Assistente Activo ao Estacionamento 2 permite manobras de estacionamento totalmente automatizadas, pela simples pressão contínua de um botão.

Puramente eléctrico, puramente luxuoso: o Explorer Plug-In Hybrid

O novo Ford Explorer Plug-In Hybrid será proposto no mercado através de duas distintas variantes de equipamento, o desportivo, Explorer ST-Line, de inspiração Ford Performance, e o luxuoso Explorer Platinum. Combinando o motor Ford V6 3.0 EcoBoost a gasolina, um motor elétrico e um gerador, o Explorer Plug-In Hybrid garante 450 CV e 840 Nm de binário. Este SUV também permite uma condução ao longo de 40 km em modo totalmente eléctrico, com emissões zero, sendo de 3,4 l/100 km os consumos e de 78 g/km as emissões de CO2 previstas.

Excepcionalmente espaçoso, luxuoso e focado no conforto, o Explorer Plug-In Hybrid inclui diversas soluções avançadas, incluindo um ecrã táctil de 10,1 polegadas, montado verticalmente ao centro do painel de bordo, bem como um cluster de instrumentação digital de 12,3 polegadas, ao mesmo tempo que os seus bancos, até um total de 7 passageiros, garantem enorme versatilidade para toda a família, em total conforto.

Fiesta e Focus EcoBoost Hybrid: menos emissões, maior potência

Os derivativos Fiesta EcoBoost Hybrid e Focus EcoBoost Hybrid irão integrar uma sofisticada arquitectura mild-hybrid, preparada para aumentar e eficiência no consumo de combustível, complementando a experiência de diversão na conduçãodaFord com performances mais potentes e melhor resposta do motor.

Um sistema integrado de arranque/gerador por correia (BISG) substitui o tradicional alternador, permitindo a recuperação e o armazenamento da energia que, geralmente, se perde durante a travagem e as descidas inclinadas, carregando uma bateria de iões de lítio, de 48 volts, refrigerada a ar.

O BISG também opera como motor, interagindo na perfeição com o bloco de três cilindros 1.0 EcoBoost, motor de combustão de baixa fricção*, usando a energia armazenada para fornecer assistência ao binário em condução normal e em aceleração, bem como no abastecimento dos sistemas eléctricos auxiliares do veículo.

O sistema inteligente, auto-regulável mild-hybrid monitoriza, continuamente, o modo como o veículo está a ser utilizado, para determinar quando e quão intensivas são as recargas da bateria, para se alcançar o máximo benefício, e quando deve usar a carga acumulada, de acordo com uma das duas seguintes estratégias:

  • Substituição do binário, activando a funcionalidade eléctrica do BISG, gerando 50 Nm adicionais de binário, reduzindo o esforço necessário do motor a gasolina para maximizar as poupanças de combustível e contribuir para os limites definidos de 112 g/km de emissões de CO2 e de 4,9 l/100 km de consumos médios para o Fiesta, limites que no Focus estão definidos nos 106 g/km e de 4,7 l/100 km, respectivamente;
  • Suplemento de binário, activando a funcionalidade eléctrica do BISG para aumentar o binário total disponível do motor em 20 Nm acima do nível disponível no motor a gasolina, quando operando sozinho e em carga total, tendo em vista uma performance optimizada.

A assistência eléctrica ao binário garante uma performance mais imediata, potente e responsiva, em particular a baixas velocidades do motor, para uma experiência de condução mais flexível e conectada. O BISG permitiu ainda aos engenheiros da Ford baixar a taxa de compressão do motor EcoBoost de 1,0 litros, dotando-o de um turbocompressor de maiores dimensões, para gerar maior potência, reduzindo o denominado turbo-lag, com recurso ao suplemento de binário que também faz com que o motor trabalhe mais depressa, para uma linear resposta do débitodo turbocompressor.

“O nosso motor 1.0 EcoBoost já provou que eficiência de consumos e performance podem coexistir. A nossa tecnologia EcoBoost Hybrid eleva o processo a um novo patamar,” refere Roelant de Waard, Vice-Presidente, Marketing, Vendas & Serviço, da Ford Europa. “Acreditamos que os clientes irão apreciar a suavidade imediata da entrega de potência dos nossos motores EcoBoost Hybrid, bem como o menor número de vezes que terão de se deslocar a um posto de abastecimento.”

Capaz de reiniciar o motor em aproximadamente 300 milissegundos – basicamente o tempo de um piscar de olhos – o BISG permite ainda que a tecnologia Auto Start-Stop do Fiesta e do Focus EcoBoost Hybrid opere num mais abrangente leque de cenários, gerando menores consumos, incluindo subidas íngremes até paragem completa, a velocidades abaixo dos 15 km/h, e mesmo quando o veículo está em marcha, sem que o pedal de embraiagem esteja premido.

A tecnologia Ford EcoBlue Hybrid irá, do mesmo modo, combinar a assistência eléctrica de binário com o motor diesel Ford 2.0 EcoBlue, gerando emissões de CO2 previstas de 132 g/km e consumos médios de 5,0 l/100 quando aplicado no Ford Kuga EcoBlue Hybrid, a partir do final do corrente ano.

Mais Artigos